FaceBookYoutube

ENCONTROS E FESTIVAIS

2016 – FLISI: FESTA LITERÁRIA DA SERRA IMPERIAL
Entre os dias 15 e 17 de abril Caio de Andrade participou, como palestrante convidado, da festa literária de Petrópolis, ao lado de importantes historiadores e consagrados nomes da literatura como Nélida Piñon, Mary del Priori, Isabel Lustrosa, Dom João de Orleans e Bragança, dentre outros, quando falou do envolvimento de sua produção dramatúrgica com fatos e personagens históricos. O encontro aconteceu no dia 17, às 10h, no Cineteatro do Museu Imperial, com a mediação do produtor cultural Cláudio Gomide.

2010 – 17º PORTO ALEGRE EM CENA (DE 08 A 27 DE SETEMBRO)

O Festival foi aberto pela legendária atriz italiana Adriana Asti (estrela de diretores como Visconti, Pasolini, Bertolucci e Luis Buñuel), em Happy Days, de Samuel Beckett, dirigida por Bob Wilson. Muitas outras atrações internacionais se apresentaram, vindas de países como Japão, Lituânia, França, Argentina e Uruguai. O encerramento foi feito pela atriz e cantora alemã Ute Lemper. Inúmeros espetáculos brasileiros de reconhecida qualidade desfilaram entre as 70 atrações que passaram pelos palcos de Porto Alegre. Caio de Andrade participou com “O Ano do Pensamento Mágico”, de Joan Didion, que dirigiu, em São Paulo, com Imara Reis. O espetáculo se apresentou no Teatro do Sesc, nos dias 20, 21, 22 e 23.

2009 – FORO DE DEBATE – CRUZE DE ESCENAS – IBEROAMÉRICA ANTE EL TEATRO DEL SIGLO XXI
Realizado na Sede Institucional de Universidade Las Palmas e na Casa de Colón, nas Ilhas Canárias, o fórum promoveu, de 1º a 05 de dezembro, o encontro de dramaturgos, pensadores e diretores de companhias iberoamericanas para discutir questões relacionadas à produção teatral de seus países. Presentes, entre tantos nomes significativos, Marco Antonio de la Parra, do Chile; Patrícia Ariza, da Colômbia; Miguel Rubio, do Peru; Ana Zamorra, da Espanha; Roberto Pirineli, da Argentina; Damaso Rodríguez, dos Estados Unidos e Jaime Chaubaud, do México. Além dos ciclos de debates, os congressistas assistiram a vários espetáculos, como “Matacandelas”, da Colômbia e “Muerte y reencarnación en un cow-boy”, da Compañia La Carnicería (Argentina) dirigida por Rodrigo Garcia. Caio de Andrade foi o dramaturgo representante do Brasil.

2009 – 24º FESTIVAL IBEROAMERICANO DE TEATRO DE CÁDIZ
Como dramaturgo convidado, participou do “Foro de Creadores” e assistiu a mais de 20 espetáculos representativos da moderna produção teatral iberoamericana, com trabalhos do México, Peru, Argentina, Chile, Cuba, Costa Rica, Bolívia, Colômbia, Uruguay, Venezuela, Espanha e Brasil, representado pelo grupo de Teatro de Rua Pia Fraus, com o espetáculo “Gigantes de Ar”.  O festival - tradicional evento da histórica cidade do sul da Espanha - aconteceu de 20 a 31 de outubro.

2007 – PROJETO NOVOS TALENTOS – TEATRO (SESC RIO)
Duplas de dramaturgos e diretores iniciantes e dramaturgos e diretores experientes foram criadas para a construção de quatro espetáculos. A supervisão geral do projeto ficou por conta do ator e diretor Roberto Bomtempo. A primeira etapa colocou durante uma semana, numa pousada de Itaipava (Região Serrana do Rio de Janeiro) as duplas de autores. Júlia Spadaccini trabalhou com Rogério Blat, Rodrigo Nogueira com Bosco Brasil, Victor Hugo Marques com Henrique Tavares e Walter Daguerre com Caio de Andrade.  Os textos produzidos entraram em produção e foram dirigidos por novos diretores sob as supervisões de Christiane Jatahy, Amir Haddad, José Jofilly e Paulo Betti.

2005 – FESTA INTERNACIONAL DE TEATRO DE ANGRA – FITA 2005!
“Geringonça” apresentou-se no Teatro Municipal de Angra dos Reis, com o elenco da segunda montagem: Larissa Bracher, Paulo César Grande, Beth Lamas, Marcello H, Karan Machado e Xando Graça. O festival foi realizado de 05 a 15 de novembro.

2002 – RIOCENACONTEMPORÂNEA
Durante o maior festival de teatro do Rio de Janeiro, aconteceram mesas-redondas, palestras e workshops, sediados, basicamente, no Centro de Arte Hélio Oiticica. Bianca Ramoneda mediou o encontro do dia 15 de novembro, cujo tema foi: “A Cidade como Personagem no Texto Teatral”. Na mesa debatedora: Adriana Falcão, Caio de Andrade, Demétrio Nicolau, Luiz Arthur Nunes e Moacir Chaves.

1999 – FESTIVAL INTERNACIONAL DE BUENOS AIRES
Realizado entre 09 e 26 de setembro, o festival abrigou espetáculos de 12 países, incluindo a participação brasileira com “Melodrama”, de Enrique Dias. Morando em Buenos Aires, por conta do seu trabalho num projeto de teledramaturgia, Caio de Andrade assistiu a inúmeros espetáculos (entre os quais “Persephone”, com direção de Bob Wilson; “The Man Who...” de Peter Brook e L’addio del Mattatore, com Vittorio Gassman), e participou de palestras e oficinas.

1997 / 1998 – REINO UNIDO – ENCONTROS EM TEATRO EDUCAÇÃO (LONDRES E STRATFORD)
Do final de 1997 até janeiro de 1998, Caio de Andrade e André Stock, respectivamente diretor e ator do “História em Cena”, projeto de formação de plateia do Centro Cultural Banco do Brasil, viajaram para a Inglaterra (com apoio do CCBB, da Universidade de Londres e da Embaixada do Brasil), para encontros com artistas e educadores especializados na área de teatro-educação. Os primeiros encontros foram com representantes de companhias que desenvolvem trabalho na Inglaterra e no exterior - Royal Court Young People’s Theatre, Youth Theatre Projects (Royal National Theatre) e Royal Shakespeare Company Education (Royal Shakespeare Company). Logo em seguida com companhias que trabalham exclusivamente no Reino Unido (Floating Point Science Theatre  e Theatre Center – Profissional Theatre For Young People). E, finalmente, com teatro-educadores que desenvolvem diferentes projetos para várias companhias: Ali Campebell, Tansin Larby e Alison Cattermoule. A supervisão e agendamento dos encontros ficou a cargo do professor Paul Heritage, da Queen Mary and Westfield College.

1996 – V FESTIVAL DE TEATRO DE CURITIBA
“O Mercador de Veneza”, de W. Shakespeare. Direção: Amir Haddad. Com Maria Padilha, Pedro Paulo Rangel, Tuca Andrada, Débora Evelyn, Marcos Breda, Ilya São Paulo, Angela Rebello, Cândido Damm, Henri Pagnocelli, entre outros. No Teatro Ópera de Arame. Após o festival a companhia continuou o circuito nacional apresentando-se em Porto Alegre, Belo Horizonte, Belém, São Luiz, Recife, Brasília e Salvador. Indicações e prêmios: Mambembe, Shell, Cultura Inglesa e Sharp. Caio de Andrade assinou a direção de produção do espetáculo.

1996 – PORTO ALEGRE EM CENA
“Sonata Kreutzer”, baseada no conto de Leon Tolstoi. Com Luis Melo e direção de Eduardo Wotzic. Direção de produção: Caio de Andrade. O espetáculo estreou no Rio de Janeiro (Espaço Sesc – Copacabana), fez temporada em São Paulo (Centro Cultural Vergueiro) e excursionou para inúmeras cidades brasileiras. Indicações e prêmios: Mambembe, APCA, Molière e Shell.

1995 – IV FESTIVAL DE TEATRO DE CURITIBA
“Yerma”, de Garcia Lorca. Direção de Eduardo Wotzic. Com Clarice Niskier, Henri Pagnoncelli, Camila Amado, Dedina Bernadelli e Clemente Viscaíno. Cenários: Hélio Eichbauer, figurinos: Diana Eichbauer, preparação corporal: Rossella Terranova, preparação vocal: Márcia Tanuri, direção de produção: Caio de Andrade.   No Teatro Guairinha.

1994 – FESTIVAL DE VIENA (WIENER FESTWOCHEN)
Realizado entre 06 de maio e 12 de junho de 1994, na capital austríaca, o festival recebeu espetáculos de inúmeros países. O Brasil foi representado por “A Falecida”, de Nelson Rodrigues, com direção de Gabriel Villela. No elenco: Maria Padilha, Marcelo Escorel, Adriana Esteves, Sérgio Mastropasqua, Oscar Magrini, Edson Fieschi, Lourival Prudênci, Tatiana Issa, e Yolanda Cardoso. Foram 4 apresentações (de 02 a 05 de junho), no Museumquartier. Caio de Andrade participou como um dos diretores de produção.